Agricultura de precisão: o que é e como funciona?

Ei, produtor rural, você já ouviu falar sobre agricultura de precisão? Essa é uma prática que pode ajudar sua propriedade a reduzir custos, aumentar a qualidade do solo e até garantir mais rentabilidade.

Ficou curioso para saber mais sobre o assunto? Então continue com a gente para descobrir o que trata esse sistema, como ele funciona, quais são seus benefícios e as principais tecnologias usadas na agricultura de precisão.

Vamos lá?

Emita NFPe, Gere LCPR e simule IR

Experimente o AgroNota

O que é agricultura de precisão?

A agricultura de precisão nada mais é que um sistema de gerenciamento usado para compreender as particularidades do solo. Assim que o produtor rural entende quais são as desconformidades presentes em cada área, fica mais fácil para ele identificar e elaborar ações que ajudem a potencializar os resultados dentro daquela fração de terra.

Essa prática tem como objetivo aumentar a produção, diminuir os custos e melhorar o aproveitamento dos recursos ambientais e econômicos. E para isso são feitas análises e são utilizadas máquinas, equipamentos e outras tecnologias importantes.

Como a agricultura de precisão funciona?

A agricultura de precisão funciona praticamente à base de dados. Ou seja, para ter sucesso na aplicação, o produtor precisa considerar informações como: tipo de solo, quantidade necessária de fertilizantes, doenças e pragas, e capacidade de produção por hectares.

Como vai depender de muitos dados e a prática exige uma análise minuciosa em cima dessas informações, aplicar a agricultura de precisão pode ser um verdadeiro desafio para o produtor rural. No entanto, preparamos um passo a passo destacando as principais etapas para ajudar a simplificar todo o processo. Confira:

1- Preparação do solo

A primeira etapa consiste em fazer o levantamento de todos os dados relacionados à fração de terra para, em seguida, preparar o solo. Aqui será preciso que o produtor faça a análise sobre a área de plantio para compreender o que está ocasionando a variação de produtividade e, claro, aplique os fertilizantes e corretivos de modo a impedir essas alterações.

2- Plantio

Essa fase corresponde em fazer o plantio de acordo com a capacidade produtiva de cada área. Se o produtor  identificar que uma parte do solo é muito densa ou muito porosa, por exemplo, ele pode reduzir a quantidade plantada nessa fração de terra. E, assim, reduzir o risco de perdas já que essas condições limitam o crescimento e a emergência das plântulas.

3- Acompanhamento da lavoura

O acompanhamento da lavoura é a etapa onde o produtor rural precisa monitorar o plantio para mapear o surgimento de pragas e doenças. As informações levantadas nessa fase requerem o uso de tecnologias que irão ajudá-lo identificar os pontos estratégicos para aplicar os defensivos agrícolas de forma localizada.

4- Colheita

Nessa fase da agricultura de precisão o produtor recorre às máquinas e outras tecnologias inovadoras na hora de  fazer a colheita. Equipamentos com sensores, por exemplo, são interessantes porque vão ajudá-lo a coletar os dados sobre sua produção. E esses podem ser facilmente transmitidos a um software para gerar mapas de produtividade.

Benefícios da agricultura de precisão

O grande benefício da agricultura de precisão é que esse sistema de gerenciamento proporciona um conhecimento gigantesco sobre toda a área de terra. Mas o ponto chave aqui, é que esse benefício é capaz de abrir novas ramificações. Ou seja, só o conhecimento em si já proporciona uma série de outras vantagens para o produtor.

Não acredita? Então dê só uma olhada…

1- Redução de custos

Uma vez que o produtor conhece as particularidades do solo e sabe a quantia necessária de fertilizantes a ser aplicada na sua lavoura, ele consegue evitar desperdícios e a aplicação excessiva de produtos. E, consequentemente, reduzir os custos de produção.

2- Melhor controle de pragas

Fazer o mapeamento de pragas e doenças é uma prática que favorece a volta do equilíbrio natural do ambiente. Isso significa que, ao acompanhar o histórico de surto de uma espécie nociva ao plantio, por exemplo, o produtor pode agir de modo estratégico para aumentar a resistência biótica da sua lavoura e evitar o surgimento ou instalação desta ou novas pragas.

3- Tomada de decisão assertiva

O acesso à informações garante uma visão mais ampla sobre todas as áreas de terra. Esse conhecimento, por sua vez, ajuda o produtor rural a tomar decisões que realmente contribuem para o desempenho da sua lavoura e o aumento da produção.

4- Controle amplo sobre as fases de produção

A produção envolve um grande conjunto de processos, e ter controle sobre cada uma das etapas pode ser extremamente desgastante sem o apoio da tecnologia. Como na agricultura de precisão o produtor utiliza muitas ferramentas tecnológicas para coletar informações, ele consegue adquirir mais conhecimento e ampliar o controle sobre as fases do plantio.

5- Aumento da produtividade

Na agricultura de precisão, o produtor é capaz de identificar quais são as particularidades da terra e, com base nas informações, atuar de forma inteligente para reduzir as variações no plantio. Uma vez que reduz as variações, ele consegue minimizar os riscos agrícolas como custos de produção e contaminação. E também aumentar a sua produtividade.

6- Maior longevidade do solo

O mapeamento de pragas e doenças, assim como o uso controlado de fertilizantes na agricultura de precisão, favorece a volta do equilíbrio natural do ambiente. Isso significa que além de melhorar a qualidade da área cultivada, o produtor rural também consegue garantir maior longevidade do solo, pois sabe como a lavoura pode ser impactada e o que é preciso para reduzir os impactos.

Emita NFPe, Gere LCPR e simule IR

Experimente o AgroNota

Tecnologias usadas na agricultura de precisão

Assim como a coleta e análise das informações, o uso de tecnologias também é importante para garantir o sucesso na agricultura de precisão. As máquinas agrícolas são as ferramentas mais utilizadas por já fazerem parte do dia a dia do produtor. Porém, existem outros equipamentos que ainda são novidades e podem contribuir muito para o sucesso na prática. São eles:

1- Drones

Os drones são aeronaves compactas que podem ser facilmente manipuladas via controle remoto. A tecnologia é muito útil na agricultura de precisão, uma vez que o produtor rural é capaz de monitorar a saúde da lavoura, detectar secas e pragas, fazer a contagem de plantas e até identificar falhas nas linhas de plantio.

Os drones geralmente funcionam por meio de sensores, sendo as câmeras mais utilizadas: RGB (Red, Green and Blue) e a NIR (Near-Infrared ou Próximo ao Infravermelho).

2- Dispositivos móveis

Antigamente o produtor precisava andar com um bloco de notas ou uma agenda para registrar as anotações sobre a sua lavoura. No entanto, hoje existe a possibilidade de armazenar dados, tirar fotos e até mesmo fazer vídeos explicando as particularidades do plantio por meio de dispositivos móveis. Não só isso, pode acessar aplicativos que permitem fazer a análise de informações e gestão da propriedade em poucos passos.

3- GPS

O GPS é outra das tecnologias usadas na agricultura de precisão. Através desse equipamento o produtor consegue coletar dados geoespaciais precisos sobre o solo em tempo real, além de medir a fração de terras e fazer o mapeamento completo do plantio.

4- Softwares de gestão

Já pensou conseguir fazer análises, armazenar dados e realizar a gestão da propriedade em poucos cliques e de qualquer lugar? Então, hoje isso é possível porque o produtor pode recorrer a softwares para automatizar muitas das tarefas relacionadas ao plantio.

O AgroNota, por exemplo, é um software que ajuda o produtor no controle financeiro da sua propriedade. Por meio dessa tecnologia, consegue emitir NF-e, gerar e imprimir o Livro Caixa e até simular o Imposto de Renda.

Certamente, a agricultura de precisão pode ser desafiadora por muitos aspectos. Mas com as tecnologias certas, o produtor rural pode sim simplificar a prática e melhorar a gestão no campo.

Ficou com alguma dúvida sobre agricultura de precisão? Então deixe um comentário para que possamos ajudar! 😃

experimente o AgroNota

Gostou dessa matéria?

Inscreva-se na newsletter gratuita e receba novos conteúdos no seu e-mail!

Deixe um comentário