Custo rural: o que é e como reduzir?

A atividade rural possui uma série de desafios. Mudanças climáticas, pragas e doenças, e mão de obra estão entre os principais. No entanto, existe um obstáculo específico que precisa ser superado a todo instante caso o produtor queria aumentar a sua lucratividade: reduzir o custo rural.

Quer saber quais são os principais custos e como reduzi-los? Então, continue com a gente para descobrir!

Emita NFPe, Gere LCPR e simule IR

Experimente o AgroNota

Mas antes, o que é custo rural?

Custo rural nada mais é do que a soma de todos os recursos e investimentos aplicados na produção rural. Existem os custos fixos, que não sofrem variação, e os custos variáveis, que oscilam de acordo com a atividade realizada e até o fluxo de trabalho.

Saber quais são os custos fixos e variáveis é importante para o produtor rural identificar os processos mais custosos dentro da sua propriedade. E, em cima disso, elaborar estratégias para reduzir os gastos e aumentar os ganhos.

Por que reduzir o custo rural é importante?

O setor do agronegócio requer investimento constante por parte do produtor. Assim, aplicar ações estratégicas para mitigar os gastos pode ser a maneira mais assertiva para a propriedade abater parte do valor investido e garantir retorno.

Digamos que antes do plantio, o produtor precisou adquirir uma nova leva de fertilizantes, revisar todo o maquinário e contratar mão de obra especializada. Ao todo, o investimento ficou em torno de R$100.000,00. Se depender unicamente do clima para ter sucesso na produção, o produtor corre o risco de sofrer perdas, afinal o excesso de chuva ou estiagem podem ser um problema.

Então, como agir de modo estratégico para mitigar os riscos? Reduzindo custos.

Download gratuito

Planilha Controle de Estoque

Baixe gratuitamente esta planilha em Excel e faça o controle simples do estoque de seus insumos e materiais na propriedade. 

Quais são os principais custos?

Como falamos acima, os custos rurais podem ser divididos em duas categorias: custos fixos e variáveis. Abaixo, explicamos quais são os principais custos e em qual modalidade eles se encaixam:

Depreciação

A depreciação é categorizada como custo fixo e representa a obsolescência de um ativo imobilizado. Como a propriedade possui máquinas e implementos agrícolas para ajudar na lavoura, o produtor precisa mensurar a desvalorização de todos esses ativos ao ano.

Taxas e impostos

Assim como em qualquer ramo de negócio, a propriedade também tem obrigatoriedades com o Fisco e precisa pagar impostos e taxas. ITR (Imposto Sobre a Propriedade Territorial Rural), ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), IR (Imposto de Renda) e Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural) são os mais comuns. E eles podem ser categorizados como custos variáveis já que sofrem mudanças conforme os ganhos do produtor.

Existem alguns taxas e impostos rurais que são fixos e, nesses casos, eles são categorizados como custos fixos.

Seguro

O seguro agrícola é uma modalidade que protege o produtor contra perdas decorrentes de fenômenos climáticos e adversidades que afetam a lavoura. Existem outros seguros que também podem ser adquiridos como é o caso do seguro de máquinas e implementos, que protege colheitadeiras, tratores e até roçadeiras.

Assim como a depreciação, o seguro também entra na categoria de custos fixos.

Insumos

Além de grãos e sementes, a propriedade também precisa investir em insumos. Fertilizantes, adubos e até mesmo a ração para animais são indispensáveis para garantir uma boa produção, e eles geralmente possuem um custo elevado.

Diferente da depreciação e seguros, os insumos são classificados como custos variáveis. Afinal, a aquisição vai depender da cultura plantada, quantidade de animais e do tamanho de área usada para o plantio.

Download gratuito

Planilha Controle de Estoque

Baixe gratuitamente esta planilha em Excel e faça o controle simples do estoque de seus insumos e materiais na propriedade. 

Maquinário

A aquisição de maquinários e implementos agrícolas é importante para a propriedade otimizar a produção e não depender unicamente de mão de obra. A questão é que, conservar a qualidade e o bom funcionamento desses ativos, requer investimentos em manutenção e combustível.

Como também vai depender do número de ativos e a quantidade necessária para reparos, os gastos com maquinário também entram na categoria de custos variáveis.

5 dicas para reduzir os custos rurais

Agora que você já sabe o que é custo rural e quais são os principais custos,  confira 5 dicas que preparamos para reduzir as despesas e aumentar os lucros da propriedade.

1- Manutenção preventiva

A manutenção preventiva é uma das práticas mais interessantes para redução de custos. Isso porque, ao planejar a manutenção de máquinas e implementos agrícolas, o produtor rural consegue impedir que a propriedade sofra com despesas inesperadas.

Já pensou uma colheitadeira apresentar falhas um dia antes da recolha de grãos? O produtor pode ter que desembolsar uma grande quantia em dinheiro apenas para corrigir o problema e fazer o ativo voltar a funcionar.

2- Ciclagem de nutrientes e adubação verde

Tanto a ciclagem de nutrientes como a adubação verde podem ajudar a reduzir os custos.

Ao melhorar a fertilidade do solo, o produtor consegue economizar tempo e recursos no preparo do plantio, e pode até aumentar a produção. A qualidade da terra é um fator que contribui para o desempenho e crescimento das sementes, sabia? E que também ajuda a impedir o avanço de pragas e doenças que podem contaminar o plantio.

Emita NFPe, Gere LCPR e simule IR

Experimente o AgroNota

3- Gestão financeira

Quem trabalha no campo sabe que a atividade agrícola requer investimentos e realização de benfeitorias.

Para que o produtor tenha recursos suficientes para preparar a sua propriedade, precisará fazer a gestão financeira de todas as suas contas. Entradas, saídas, despesas, enfim. Os valores devem ser monitorados constantemente para garantir uma visão ampla sobre o negócio e um caixa com saldo positivo.

4- Controle de impostos e taxas

Outra dica importante para reduzir os custos é realizar o controle de impostos e taxas. Ao fazer a gestão dessas contas, o produtor rural consegue assegurar o pagamento de todas as obrigatoriedades. E, assim, evitar penalizações como juros e multas.

Dependendo do valor de empréstimos ou guias, o atraso de um único dia pode representar prejuízos enormes. E, que produtor quer isso? Nenhum! Por isso é importante colocar todos os impostos e taxas no papel para se planejar com antecedência e fazer os pagamentos.

5- Investimento em tecnologia

Antigamente, o produtor rural precisava fazer o livro caixa ou inserir outras informações em blocos e planilhas. A questão é que fazer esse procedimento manual podia atrasar a tomada de decisão e o gerenciamento.

Hoje, o produtor não pode mais depender de processos manuais. Não se quiser aproveitar as oportunidades. Precisa investir em novas tecnologia como, por exemplo, um software para contabilidade rural que ajuda a simplificar lançamentos, emite notas fiscais e otimiza a gestão.

Se gostou do conteúdo, considere compartilhar com alguém que precisa saber disso e aproveite para se inscrever na nossa newsletter gratuita para receber as próximas novidades!

experimente o AgroNota

Gostou dessa matéria?

Inscreva-se na newsletter gratuita e receba novos conteúdos no seu e-mail!

Deixe um comentário