A contabilidade Rural e o Agronegócio

A contabilidade rural e o agronegócio!

A crise que instaurou-se no Brasil com a pandemia de Covid-19 gerou impactos negativos sobre a economia nacional, visto que diversos setores sofreram com os efeitos oriundos da pandemia, direta ou indiretamente.

Contudo, os escritórios de contabilidade também sentiram o peso desta resultância. Alguns dos fatores para a reta descrente da área contábil é justificada pelo fato de que os clientes, com a instabilidade financeira vigente, buscam reduzir custos e passam a lidar com certos processos por conta própria.

Além disso, a motivação para a inadimplência cresceu desenfreadamente, pois a situação financeira brasileira têm preocupado a população em geral, interferindo no fluxo de caixa de contadores.

Entretanto, existem setores que ainda possuem fôlego para produzir e sua demanda no mercado não para. Esse é o caso do agronegócio! Desse modo, a contabilidade rural e o agronegócio podem caminhar juntos, possibilitando o aumento da produtividade e o giro de capital interno.

Pensando nisso, separamos um conteúdo especialmente para você, contador rural, visando te auxiliar na conquista destes clientes, além de te explicar as particularidades dessa área. Afinal, porque não investir na grandiosidade do Agronegócio? Confira abaixo:

Agronegócio: um dos poucos setores que ainda cresce no país

No primeiro trimestre de 2020, o agronegócio foi o único setor que representou crescimento, comparado ao ano anterior. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados pelo Governo Federal, a agropecuária cresceu 1,9%, resistindo aos efeitos do isolamento.

Portanto, conseguimos mensurar a importância que a área rural possui em nossa economia e na subsistência da comunidade. Ou seja, com um cenário tão promissor, a contabilidade rural pode encaixar-se e tornar-se um serviço relevante e que traz bons resultados.

Em outras palavras, a contabilidade rural e o agronegócio se complementam, pois a os produtores precisam de uma boa administração, para que seu foco seja apenas em produzir. Em contrapartida, a contabilidade possui a solução e está preparada para auxiliar no crescimento dessas empresas.

Sendo assim, a propriedade rural, com todas as suas técnicas e conhecimentos específicos, consegue elevar a produtividade do campo, e o escritório contábil torna-se o aliado na gestão financeiras, organizando processos e implementando tecnologias para facilitar a rotina do produtor.

Contabilidade rural e a possibilidade de gerar negócios

Apesar da reta de crescimento exponencial do agronegócio, muitos negócios passam por apertos e não conseguem fechar as contas do seu negócio, por erros básicos de gestão, bem como:

  1. Desorganização financeira
  2. Ausência de um registro de receita, lucro e despesa da empresa
  3. Mistura de contas profissionais e pessoais, implicando diretamente na saúde do negócio.

Além disso, o agronegócio possui diversas obrigações fiscais que tornam o processo burocrático, dificultando para empreendedores do ramo. Sobretudo, a carga tributária também é complexa, demandando tempo e conhecimento. A seguir, você entenderá como pode ajudá-los com mais simplicidade e exatidão.

Que tributos o agronegócio paga?

Os tipos de tributos podem variar conforme a região, porém, de forma geral, os tributos são os mesmos que uma empresa qualquer, àqueles que grande maioria dos contadores já está bem familiarizado. Confira:

1. Funrural (Fundo de Assistência ao Produtor Rural): esse imposto obrigatório é específico do setor e é voltado à contribuição social. Neste tributos as alíquotas incidem-se de maneira diferente para pessoa física e jurídica.

2. ITR (Imposto sobre o Território Rural): pode-se comparar ao IPTU, mas para propriedades rurais. Este precisa ser declarado ano à ano na Secretaria da Receita Federal. A alíquota sofre variações conforme o tamanho e a intensidade de utilização.

3. IRPJ (Imposto de Renda da Pessoa Jurídica): este é um tributo que recai sobre qualquer empresa e com o produtor rural não é diferente. Sua base de cálculo considera o regime tributário da pessoa jurídica e atribui a cada um uma alíquota para cálculo.

4. ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Prestação de Serviços): são taxas que alguns dos insumos utilizados pelo agronegócio podem precisar pagar.

5. PIS (Programa de Integração Social) e Confins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social): exclusivo para pessoas jurídicas. Porém, existe diversas peculiaridades e conforme a lei 10.925, o produtor fica isente de pagar em casos de exportação ou venda de alguns produtos agropecuários no mercado interno.

6. FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço): se o produtor rural possui funcionários contratados, terá que arcar com esse custo. é um fundo criado pelo governo federal para formar uma reserva de dinheiro para o trabalhador. O depósito é feito todo mês pela empresa e equivale a 8% do salário.

Porém, os cálculos não se restringem a essa lista. Por isso, é preciso verificar as exigências de cada Estado. Além disso, os escritórios de contabilidade devem se familiarizar com as particularidades de cada produto, visto que as alíquotas agropecuárias são variáveis.

Experimente o AgroNota

Experimente o AgroNota

Particularidades da contabilidade rural

Como em toda área, as características se diversificam e a forma de administrar segue os seus modelos próprios. Na agricultura, por exemplo, a renda não é obtida mês a mês, pois é preciso esperar a colheita da safra para que o investimento tenha retorno.

Nesse sentido, as culturas ainda podem ser perenes ou temporárias. No caso de produtos permanentes, o investimento será maior no primeiro ano, mas as temporárias poderão ser analisadas de forma anual. Exigindo conhecimento para que uma boa administração seja feita.

Por outro lado, a pecuária também passa por variações. Nem sempre o rebanho será o mesmo, além de se diversificarem em outras três categorias, como: rebanho de transporte, rebanho de inseminação e rebanho de renda.

Essas informações e categorização são importantes, pois ao contabilizar a lucratividade do negócio, essa separação é essencial. Afinal, cada grupo possui um custo específico, influenciando em resultados diferentes.

Ademais, a apuração destes resultados, em empresas quaisquer, são realizadas anualmente. Mas, com o agronegócio, costuma-se calcular por safra, de 6 em 6 meses.

Onde se aplica a contabilidade rural?

A contabilidade rural é o ramo que atua focado na propriedade rural. Ou seja, é a área contábil dedicada para gerenciar os ativos do agronegócio, bem como o caixa, a terra e equipamentos; dos passivos, como empréstimos bancários; e do patrimônio líquido da empresa rural.

Portanto, a contabilidade rural possui os seguintes mercados de atuação:

  1. Pecuária
  2. Agropecuária
  3. Cultivo de florestas
  4. Venda de rebanhos
  5. Atividades zootécnicas
  6. Extração e exploração vegetal e animal
  7. Transformação de produtos de origem rural.

Veja mais em: contabilidade rural e tudo que você precisa saber

Captação de clientes para contabilidade rural

Agora que já entendemos a importância de unir a contabilidade e o agronegócio, podemos estudar o perfil do cliente ideal, para que possamos captar produtores e estabelecer estratégias de visibilidade.

Perfil do produtor

Para que a sua captação  seja mais eficiente e assertiva, conheça as particularidades de seu cliente. Como o agronegócio é amplo, você pode escolher com que área específica trabalhar e analisar o porte da propriedade que você irá atender.

Ou seja, quanto mais segmentada for a sua definição de público-alvo, mais fácil será para entender as suas demandas e necessidades, além de possibilitar a execução de estratégias mais objetivas, com serviços direcionados.

Segmente a atuação

Como um profissional contábil, você sabe que a segmentação do escritório ajuda bastante na rotina de trabalho. Isso acontece, pois você entende melhor sobre um assunto determinado, trazendo soluções mais específicas, eficientes e personalizadas.

Adote estratégias de marketing digital

Você sabia que cerca de 49,2% das propriedades rurais possuem acesso à internet? Nesse sentido, as estratégias de divulgação via web são muito eficientes, como por exemplo, a criação de conteúdos relevantes e de autoridade.

Além disso, você pode estar presente nas redes sociais para adentrar ao mundo do agronegócio, produzindo conteúdos direcionados e ainda, possivelmente investindo em anúncios pagos, como o Google AdSense e Facebook Ads.

Considerações

Conforme todas as informações citadas acima, conseguimos entender que o agronegócio é um setor muito atraente e lucrativo, principalmente para quem sabe atuar de maneira inteligente com as suas demandas do mercado.

Portanto, a contabilidade rural pode ser uma forte aliada no crescimento e desenvolvimento de pequenas à grandes propriedades, fazendo com que a administração e o financeiro da fazenda sejam eficientes e possibilitem que o produtor faça o que sabe de melhor: produzir.

Por fim, para que o seu escritório contábil alavanque os seus negócios e esteja em constante movimentação, busque estar sempre atualizado e adeque os processos burocráticos à softwares inteligentes e intuitivos. A equipe AgroNota deseja-te boa sorte.

E você? Precisa de um software para otimizar a rotina contábil? Conheça o AgroNota, o sistema que aproxima a contabilidade ao campo.

Gostou do conteúdo? Considere inscrever-se em nossa newsletter e receba os próximos artigos direto em seu e-mail. Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário.

experimente o AgroNota

Gostou dessa matéria?

Inscreva-se na newsletter gratuita e receba novos conteúdos no seu e-mail!