A Receita Federal Brasileira alertou que a Operação Declara Grãos está de volta e agora, em todos os estados do Brasil. Logo, a fiscalização tributária no setor agro é alvo do leão e os Contadores precisam estar preparados. 

 

O foco da iniciativa é estimular a autorregulação, evitando interpretações equivocadas da legislação e o pagamento de multas por parte dos contribuintes rurais.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

 

O que é a Operação Declara Grãos?

 

A Operação Declara Grãos foi criada em 2019 e tem como berço o estado do Rio Grande do Sul, em busca da conformidade tributária do Produtor Rural. 

 

O início da operação cruzou as notas fiscais emitidas por empresas que compraram mercadorias de Produtores. Ao cruzar estas notas com o sistema da Receita Federal, constatou-se que uma grande parcela dos contribuintes não apresentaram suas declarações.

 

De antemão, estatísticas apontam que 93% dos municípios gaúchos foram impactados com a ação e o valor constituído por meio da autorregulação somam mais de R$172 milhões de reais.

 

Já por outra via, a receita tributável supera R$13,87 bilhões em receitas da atividade rural e arrendamentos.

 

Saiba mais clicando aqui.

 

Emissão de Nota de Produtor e geração de Livro Caixa mais simples e rápida

Tenha tranquilidade e segurança para cumprir com 100% da legislação. Com cálculos e lançamentos automáticos, ganhe tempo, previsibilidade tributária e simplicidade nas operações.

 

O que mudou com a Operação Declara Grãos?

 

Durante os 4 anos de operação, a maior mudança foi no comportamento do contribuinte. Ou seja, a omissão de receitas deu lugar à declaração espontânea do Produtor. 😀

 

No entanto, ainda há uma parte da atividade rural com inconformidades, demandando que novas ações sejam realizadas, como a que está rolando ao decorrer de setembro de 2023.

 

Confira alguns números expressivos conquistados e divulgados pela Receita Federal brasileira com a operação:

 

  •  R$ 196 milhões em pagamentos de arrendamentos declarados com regularização de R$ 33,8 milhões no Imposto de Renda;
  •  Redução da dedução indevida com a aquisição de veículos e autorregularização de R$ 7,4 milhões no Imposto de Renda.

 

Quais informações a operação Declara Grãos analisa?

 

A Receita Federal cruza informações e analisa alguns pontos como a apresentação da Declaração do Imposto de Renda e do Livro Caixa do Produtor, a fim de garantir a correta tributação do resultado da atividade. 

 

Logo, os contribuintes que caírem na malha fina com alguma inconsistência detectada, receberão aquela temida cartinha.

 

O Auditor da Receita Federal, Cláudio Morello, alertou quais informações estão sendo analisadas na Operação Declara Grãos. Confira na algumas falas:

 

O nosso objetivo é incentivar a autorregulação dos contribuintes.

 

Segundo Morello, em uma entrevista cedida ao Momento Agrícola, a operação consiste em encontrar interpretações divergentes da lei. “O grande papel é fazer essa interface com o Produtor Rural”.

 

Leia o que afirmou o Auditor da Receita Federal:

 

O momento agora é de conformidade. Todo mundo deve estar o mais próximo da Receita possível, em busca da atualização dos dados junto à legislação tributária.

 

Além disso, Cláudio Morello comentou sobre os 4 pontos que estão em análise com a Operação Declara Grãos. Veja:

 

  1. Falta da entrega da declaração do IR;
  2. Falta ou inconsistências Do LCDPR;
  3. Despesas suspeitas com consórcio e compras de veículos;
  4. Tributação incorreta de rendimentos nos contratos de parceria e arrendamento.

 

Sobretudo, a informação é que existem 12 mil contribuintes – 30% do total –  em débito com o demonstrativo LCDPR e mais de 200 mil contribuintes rurais com pendências em suas declarações de IR.

 

O Produtor que não entregar ou retificar suas pendências, está propenso a ser multado pela Receita em até 225% sobre o saldo do imposto apurado.

 

Do mesmo modo, outras penalidades podem afetar o contribuinte, bem como:

 

  • Ter seu CPF bloqueado;
  • Inscrição na dívida ativa;
  • Cobrança judicial de crédito tributário;
  • Correção monetária com juros e impostos.

 

Meu cliente Produtor recebeu a “cartinha”, e agora?

 

O contribuinte Produtor que foi autuado terá 60 dias para  autorregularizar a sua situação junto ao Fisco.

 

Portanto, após a notificação, é preciso fazer a devida retificação das ausências ou inconsistências identificadas pela Receita Federal.

 

Quer ajudar o seu cliente a fazer os ajustes necessários? Inscreva-se abaixo e fale com um de nossos consultores especialistas:

 

Emissão de Nota de Produtor e geração de Livro Caixa mais simples e rápida

Tenha tranquilidade e segurança para cumprir com 100% da legislação. Com cálculos e lançamentos automáticos, ganhe tempo, previsibilidade tributária e simplicidade nas operações.

 

Fique atento aos avisos da Receita e em caso de dúvidas ou discordância de interpretação, procure um sindicato rural.

 

Como garantir segurança fiscal para o Produtor?

 

Nós sabemos que o agronegócio é o setor de maior movimentação no PIB brasileiro. Logo, também passa a ser um alvo do leão, em busca de tributações corretas sobre a receita anual.

 

Por isso, Contadores de todo o Brasil já estão navegando pelo oceano azul da contabilidade rural e conquistando mais clientes mensalistas através de um trabalho consultivo e que agrega valor.

 

Para que você, Contador, garanta 100% da segurança fiscal do seu cliente Produtor, conte com um sistema capaz de automatizar lançamento manuais, fazer a contabilidade rural em tempo real e tornar os processos burocráticos mais inteligentes.

 

E aí, Contador, você está preparado para ajudar o Produtor Rural a suprir esta necessidade fiscal? 

 

Com o Agronota você pode regularizar a situação de seus Produtores e importar as notas fiscais dos últimos 5 anos do cliente autuado.

 

Além disso, você contará com um recurso exclusivo para escriturar 95% das notas automaticamente, gerando o LCDPR em poucos cliques

 

Quer estar um passo à frente? Fale conosco e conheça o Agronota! 

 

Emissão de Nota de Produtor e geração de Livro Caixa mais simples e rápida

Tenha tranquilidade e segurança para cumprir com 100% da legislação. Com cálculos e lançamentos automáticos, ganhe tempo, previsibilidade tributária e simplicidade nas operações.

 

Aproveite para ler também:

LCDPR – faça o Livro Caixa do Produtor no automático
Tributação da atividade rural: entenda como funciona na prática
BPO financeiro para agronegócio: conheça as vantagens para Contadores

 

Gostou do conteúdo? Considere inscrever-se em nossa newsletter e receba os próximos artigos direto em seu e-mail. Ficou com alguma dúvida sobre a Operação Declara Grãos? Deixe um comentário.

Assine a
newsletter gratuita
do Agronota!

Compartilhe

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário