Quer saber o que é custo rural e como reduzi-lo?  Neste artigo vamos explorar o assunto. Acompanhe!

 

A atividade rural possui uma série de desafios. Mudanças climáticas, pragas e doenças, e escassez de mão de obra estão entre os principais.

 

No entanto, existe um obstáculo específico que precisa ser superado a todo instante caso o produtor queria aumentar a sua lucratividade: reduzir o custo rural.

 

Emissão de Nota de Produtor e geração de Livro Caixa mais simples e rápida

Tenha tranquilidade e segurança para cumprir com 100% da legislação. Com cálculos e lançamentos automáticos, ganhe tempo, previsibilidade tributária e simplicidade nas operações.

 

O que é custo rural?

 

O custo rural é a soma de todos os recursos e investimentos aplicados na produção rural. Existem os custos fixos, que não sofrem variação, e os custos variáveis, que oscilam de acordo com a atividade realizada e até o fluxo de trabalho.

 

Saber quais são os custos fixos e variáveis é importante para o produtor rural identificar os processos mais custosos dentro da sua propriedade. E, em cima disso, elaborar estratégias para reduzir os gastos e aumentar os ganhos.

 

Por que reduzir o custo rural é importante?

 

O agronegócio requer investimento constante por parte do produtor. Assim, aplicar ações estratégicas para mitigar os gastos pode ser a maneira mais assertiva para a propriedade abater parte do valor investido e garantir retorno.

 

Digamos que antes do plantio, o produtor precisou adquirir uma nova leva de fertilizantes, revisar todo o maquinário e contratar mão de obra especializada. Ao todo, neste exemplo, o investimento ficou em torno de R$ 100.000.

 

Se depender unicamente do clima para ter sucesso na produção, o produtor corre o risco de sofrer perdas, afinal o excesso de chuva ou estiagem podem ser um problema.

 

Então, como agir de modo estratégico para mitigar os riscos? Reduzindo custos.

 

Leia também: Gestão de estoque: o que é e como fazer?

 

Quais são os principais custos rurais?

 

Como falamos acima, os custos da produção rural podem ser divididos em duas categorias: custos fixos e variáveis. Abaixo, explicamos quais são os principais custos e em qual modalidade eles se encaixam:

 

1. Depreciação

 

A depreciação é categorizada como custo fixo e representa a obsolescência de um ativo imobilizado. Como a propriedade possui máquinas e implementos agrícolas para ajudar na lavoura, o produtor precisa mensurar a desvalorização de todos esses ativos ao ano.

 

2. Taxas e impostos

 

Assim como em qualquer ramo de negócio, a propriedade também tem obrigatoriedades com o Fisco e precisa pagar impostos e taxas.

 

ITR (Imposto Sobre a Propriedade Territorial Rural), ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), IR (Imposto de Renda) e Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural) são os mais comuns. E eles podem ser categorizados como custos variáveis já que sofrem mudanças conforme os ganhos do produtor.

 

Existem alguns taxas e impostos rurais que são fixos e, nesses casos, eles são categorizados como custos fixos.

 

3. Seguro

 

O seguro agrícola é uma modalidade que protege o produtor contra perdas decorrentes de fenômenos climáticos e adversidades que afetam a lavoura. Existem outros seguros que também podem ser adquiridos como é o caso do seguro de máquinas e implementos, que protege colheitadeiras, tratores e até roçadeiras.

 

Assim como a depreciação, o seguro também entra na categoria de custos fixos.

 

4. Insumos

 

Além de grãos e sementes, a propriedade também precisa investir em insumos. Fertilizantes, adubos e até mesmo a ração para animais são indispensáveis para garantir uma boa produção, e eles geralmente possuem um custo elevado.

 

Diferente da depreciação e seguros, os insumos são classificados como custos variáveis. Afinal, a aquisição vai depender da cultura plantada, quantidade de animais e do tamanho de área usada para o plantio.

 

custo de produção rural: foto de plantio de soja

5. Maquinário

 

A aquisição de maquinários e implementos agrícolas é importante para a propriedade otimizar a produção e não depender unicamente de mão de obra. A questão é que, conservar a qualidade e o bom funcionamento desses ativos, requer investimentos em manutenção e combustível.

 

Como também vai depender do número de ativos e a quantidade necessária para reparos, os gastos com maquinário também entram na categoria de custos variáveis.

 

5 dicas para reduzir os custos rurais

 

Agora que você já sabe o que é custo rural e quais são os principais custos da produção rural, confira 5 dicas que preparamos para reduzir as despesas e aumentar os lucros da propriedade.

 

1- Manutenção preventiva

 

A manutenção preventiva é uma das práticas mais interessantes para redução de custos. Isso porque, ao planejar a manutenção de máquinas e implementos agrícolas, o produtor rural consegue impedir que a propriedade sofra com despesas inesperadas.

 

Já pensou uma colheitadeira apresentar falhas um dia antes da recolha de grãos? O produtor pode ter que desembolsar uma grande quantia em dinheiro apenas para corrigir o problema e fazer o ativo voltar a funcionar.

 

2- Ciclagem de nutrientes e adubação verde

 

Tanto a ciclagem de nutrientes como a adubação verde podem ajudar a reduzir os custos.

Ao melhorar a fertilidade do solo, o produtor consegue economizar tempo e recursos no preparo do plantio, e pode até aumentar a produção. A qualidade da terra é um fator que contribui para o desempenho e crescimento das sementes, sabia? E que também ajuda a impedir o avanço de pragas e doenças que podem contaminar o plantio.

3- Gestão financeira

 

Quem trabalha no campo sabe que a atividade agrícola requer investimentos e realização de benfeitorias.

 

Para que o produtor tenha recursos suficientes para preparar a sua propriedade, precisará fazer a gestão financeira de todas as suas contas. Entradas, saídas, despesas, enfim. Os valores devem ser monitorados constantemente para garantir uma visão ampla sobre o negócio e um caixa com saldo positivo.

 

4- Controle de impostos e taxas

 

Outra dica importante para reduzir os custos é realizar o controle de impostos e taxas. Ao fazer a gestão dessas contas, o produtor rural consegue assegurar o pagamento de todas as obrigatoriedades. E, assim, evitar penalizações como juros e multas.

Dependendo do valor de empréstimos ou guias, o atraso de um único dia pode representar prejuízos enormes. E, que produtor quer isso? Nenhum! Por isso é importante colocar todos os impostos e taxas no papel para se planejar com antecedência e fazer os pagamentos.

5- Investimento em tecnologia

 

Antigamente, o produtor rural precisava fazer o livro caixa ou inserir outras informações em blocos e planilhas. A questão é que fazer esse procedimento manual podia atrasar a tomada de decisão e o gerenciamento.

Hoje, o produtor não pode mais depender de processos manuais. Não se quiser aproveitar as oportunidades. Precisa investir em novas tecnologia como, por exemplo, um software para contabilidade rural que ajuda a simplificar lançamentos, emite notas fiscais e otimiza a gestão.

Aproveite para ler também:

Contabilidade rural: tudo que você precisa saber

Se gostou do conteúdo, considere compartilhar com alguém que precisa saber o que é custo rural e aproveite para se inscrever na nossa newsletter gratuita para receber as próximas novidades!

 

Assine a
newsletter gratuita
do Agronota!

 

Compartilhe

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário